O Passar do Tempo na Arte Contemporânea


“Existia contudo, aos seus olhos [de Naphta, um jesuíta anticapitalista], uma exploração mais nefanda ainda: a do tempo, a monstruosidade de se fazer pagar um prêmio pelo simples transcurso do tempo, esse prêmio que são os juros, e de se abusar dessa forma, para vantagem de uns e para prejuízo de outros, de uma instituição divina e geral, o tempo.” Thomas Mann (A Montanha Mágica, pág. 549)


Ler o artigo completo

Original Website: obvious

This entry was posted in Feed the Groove and tagged , . Bookmark the permalink.